História

O que você vê?

Essa é, na verdade, mais uma história sobre sapos, com a diferença de que não há nenhum sapo a temer. Como assim? Já vou explicar.

Alguns dias após o episódio cômico que contei aqui recentemente, outro momento épico aconteceu durante minha viagem a terra do fim do mundo (vulgo, sertão). Tive câimbras na barriga de tanto rir.

Era mais uma noite mal iluminada no meio do mato quando alguém desafiou meu sobrinho a ir até certo ponto da estrada, onde a breve luz do poste  já não conseguia alcançar seus passos. Ele aceitou, é claro, mas só se alguém fosse com ela.

Logicamente, eu me voluntariei, com o único intuito de assustá-lo pelo caminho. Além de mim, meu pai e minha cunhada foram em nosso encalço.

Eu nem precisei fazer muito esforço, pois a coisa mais extraordinariamente engraçada aconteceu! Fui ficando para trás e eles indo na frente, onde a luz ficava cada vez mais escassa… Foi então que ouvi um barulho. Fino, fraco e descompassado, mas ainda assim um barulho. Parei atenta tentando associar de onde vinha o som e me aproximei de um arbusto na estrada.

Meu sobrinho percebeu que havia algo errado e começou a fazer um escândalo. Então…

CABUM!

Brincadeira, não teve nada de cabum não rsrs.

Eu abaixei e peguei nas mãos um bichinho e estendi para eles. Meu pai e meu sobrinho entraram em pânico! Não sabiam se corriam para trás onde estava ainda mais escuro ou se ficavam ali para que eu jogasse outro sapo neles.

Mas sapo? Que sapo?

Eles não estavam enxergando direito e logo assimilaram que eu estaria segurando mais uma vez aquele animal asqueroso. No entanto, estavam enganados.

Era um filhotinho de gato.

Isso mesmo, podem rir, porque eu mesma passei mal de tantas gargalhadas. Melhor momento da viagem inteira!

Enquanto eles desviavam de mim e corriam desesperadamente de volta para casa eu andava vagarosamente acariciando o pequenino em minha mãos e pensando.

“Deve ser horrível viver no escuro.”

Não no sentido literal, embora isso também seja péssimo, mas pior ainda no sentido figurado.

Se você não tem luz, se engana o tempo todo. Vê monstros onde não há nada mais do que um filhotinho de gato. Se espanta, desiste e cai de cara no medo por nenhuma razão. A vida brinca com a sua visão, porque você está no escuro e não consegue distinguir bem as situações ao seu redor.

Quem tem luz dentro de si não tem medo, enxerga tudo com outros olhos, a luz que vem do alto ilumina tudo! Por que continuar se enganando? Deixando que o escuro te faça parecer medroso, inseguro, assustado? Está cansado disso?

Pois então, já é hora de acender a Luz não acham?

 

See you ❤

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s