Pensamentos

Na esquina do rancor

Olá, caros leitores! Posso demorar algum tempo para colocar minhas ideias em ordem e publicá-las aqui para vocês, mas não sejam irrequietos, pois jamais os abandonarei. Inclusive, gostaria de agradecer a todos que comentaram sobre como gostam dos meus textos, vocês não imaginam o quão importante são suas palavras para mim, tanto quanto as minhas palavras são para vós. Então, meu muito obrigada.

Enfim, as esquinas. As pessoas tem o costume de falar sempre muito mal a respeito de esquinas, há um sentido ruim nessa palavrinha. Sentenças como “Vai ver se eu tô na esquina!” já devem ter sido ouvidas por aí de uma forma não muito amigável.

No entanto, eu gosto bastante delas (as esquinas). Tenho boas recordações de tais lugares e não me venham pensando bobagens! Minhas lembranças envolvem muitas conversas sérias, risadas vívidas, papos corriqueiros e reflexões honrosas.

Mas nem só de conversas vive o homem! A melhor parte da esquina aqui de casa é a doceria maravilhosa e cheia de tudo que é guloseimas que você pode imaginar. Um belezura, só descer do apartamento e pronto, está praticamente dentro da Fábrica do Willy Wonka. Eu que sou muito boa de garfo, faca, colher e o que mais vier pela frente, simplesmente sou apaixonada pela facilidade com que posso conseguir um besteirol para devorar.

Só há um porém.

A atendente do lugar é insuportável.

Minha mãe, que já foi mal atendida pela mulher, disse que nunca mais colocava os pés no lugar. E de fato nunca mais colocou. Ela fica extremamente brava comigo quando descobre que continuo frequentando o lugar e sempre diz que sou muito boba de ainda ir lá sendo que há outros lugares melhores em que o preço é até mais em conta (tudo isso ela fala enquanto toma o sorvete que comprei neste mesmo local, aparentemente seu contrato não diz nada a respeito de comer coisas de lá, apenas sobre ir lá por si mesma).

O problema é que esses outros lugares não são na esquina da minha humilde residência! E a praticidade juntamente com a preguiça, me impedem de procurar outro local para comprar minhas guloseimas. A atendente de fato é rabugenta às vezes, desagradável, etc, mas acontece que eu não me importo com ela. Não deixarei de me beneficiar com o estabelecimento que fornece meu besteirol por conta dela.

E sabem por que?

Porque eu tenho preguiça de guardar rancor.

E você também deveria ter, pois essa é a única preguiça que melhoraria toda a humanidade.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s