Filmes

#QueFilmeFoiEsse?! – A Torre Negra

“Eu não miro com a mão. Aquele que mira com a mão esqueceu o rosto de seu pai. Eu miro com o olho.
Eu não atiro com a mão. Aquele que atira com a mão esqueceu o rosto de seu pai. Eu atiro com a mente.
Eu não mato com a arma. Aquele que mata com a arma esqueceu o rosto de seu pai. Eu mato com o coração!”
Mantra dos Pistoleiros / A Torre Negra.

Confesso que nunca li nada de Stephen King e muito menos tinha vontade de saber mais a respeito dele, acreditava que o principal eu já sabia: terror. É só isso que ele escreve, é apenas isso que importa, não quero saber mais. Sempre que assistia algum vídeo de booktuber e o mesmo iria discorrer sobre um livro do autor, eu pulava toda essa parte. Sempre que alguém citava King eu dizia “Cruzes, pior autor”.

Mania nossa de cada dia essa de julgar o livro pela capa ou o autor pelo seu gênero literário.

Paguei a língua e paguei bonito. Sucumbi até a mais aterradora obra do autor (IT – A coisa), mas isso é história para um outro post…

Continuando, assisti “A Torre Negra” no feriado de 7 de setembro, porque achei o enredo intrigante e pasmem, só depois fui descobrir que aquela belezura era obra do King. Como disse, paguei a língua.

A história retrata o menino Jake Chambers e seus pesadelos que parecem reais. Todos os dias ele sonha com um lugar devastado, um Homem de Preto bastante diabólico, um pistoleiro chamado Roland e uma Torre Negra que parece ser muito importante. E todo dia ele desenha absolutamente tudo o que vê enquanto dorme, para não esquecer, pois Jake acredita que aquele mundo existe de verdade.

No entanto, sua mãe e seu padrasto discordam. Ambos tendem a crer que isso é um efeito colateral, um reflexo da fragilidade emocional do menino que perdeu o pai há poucos anos. Temendo que Jake enlouqueça, o padrasto decide colocá-lo num tipo de retiro psiquiátrico.

Do outro lado dessa história temos de fato Roland, o pistoleiro, vagando pela terra devastada em fuga e buscando por abrigo. Ele é o único que restou de sua linhagem. O Homem de Preto detonou todos os demais pistoleiros com seu poder de dominação de mentes, mas para seu infortúnio a mente de Roland parece impenetrável. Ainda assim, o pistoleiro está perdendo o foco no seu objetivo e tudo o que consegue pensar agora é em vingança e não mais na proteção da Torre Negra.

Em meio a essas histórias conflitantes, temos então o famoso Homem de Preto, homem maléfico e seus subordinados bizarros que “vestem” corpos humanos para parecerem normais. O plano dele é destruir a Torre Negra que é responsável por manter os vários mundos protegidos dos demônios, e assim dominar tudo deixando que o mal possa emergir e destruir os mundos guardados pela Torre. Para isso ele usa a inocência das crianças que ele rapta de vários lugares e os leva para uma aldeia. Lá o Homem de Preto usa uma máquina para lançar raios destruidores para derrubar Torre, porém até então não obteve sucesso.

É aí que ele descobre Jake Chambers, uma criança pura mais do que qualquer outra que ele já tenha raptado e manda seus servos buscá-lo.

Jake, porém, já está fazendo suas próprias buscas e acaba descobrindo uma casa abandonada que pode lhe dar respostar a respeito desses sonhos que ele vem tendo. Ele foge dos serviçais bizarros do Homem de Preto que supostamente iriam levá-lo para seu retiro psiquiátrico e na casa em questão descobre um portal que o leva até o mundo do pistoleiro.

E a história se desenrola a partir daí.

Fiquei simplesmente encantada com a trama do filme. E com algumas analogias que pude fazer envolvendo situações fantasiosas diversas que aparecem durante o longa. Stephen King me surpreendeu com o enredo enigmático e totalmente truncado com a vida real.

Quase cheguei a pensar que King era cristão! Um novo C.S.Lewis da vida! rsrs.

A história nos apresenta uma visual espetacularmente real do mundo em que vivemos. As crianças, são presas fáceis e de suma importância para o mal. Sua inocência, sua pureza, vale muito. Não é à toa que são as que mais sofrem com situações como violência doméstica, pedofilia, bullying, ataques midiáticos constantes etc. O mal quer tirar a beleza da infância, pois assim tornará o mundo num lugar ainda mais insustentável, pois essas crianças crescerão cheia de traumas que acarretarão em uma sucessão de outros problemas até mesmo para outras crianças. É por isso que o Homem de Preto precisa tanto delas no filme.

Jake Chambers torna-se a criança nº1 para o trabalho de destruição da Torre porque sua pureza é sua força, ele consegue derrotar dois demônios sozinho. Tudo por conta da sua inocência, de um coração limpo.

Aprendemos também a não confiar em nossos sentimentos. Numa das cenas que nos é apresentada, Jake pensa ter encontrado seu pai, porém é uma visão. A Torre está enfraquecida e os demônios estão a ponta de dominar tudo, enquanto não podem fazer isso, agem enganando e iludindo quem está por perto. O pistoleiro adverte o garoto a não ser levado pelas emoções, pois essas são distrações que podem lhe custar a vida.

Outra questão importante retratada na trama é o mantra do pistoleiro que coloquei logo no primeiro parágrafo. Esses versos são ditos pelo mesmo antes dele entrar em ação, uma lembrança de que ele não faz o que faz para si mesmo ou por si próprio. Se ele atira para fazer sua própria vontade, por maldade apenas, ele esqueceu o rosto de seu Pai (que podemos e devemos relacionar como sendo Deus).

E, para finalizar, a sutileza com que o mal age é mostrada a partir de detalhes, como quando o Homem de Preto está andando nas ruas de Nova York e vê uma garotinha brincando com a mãe, ele passa por elas e diz baixinho a palavra “ódio” e o olhar da menina já muda. O mal nos dá sugestões todos os dias, mas se formos firmes e definidos como o pistoleiro era, nada de ruim poderá penetrar a nossa mente.

Enfim, eu daria mais do que apenas cinco estrelas para esse filme, porque foi muitíssimo aproveitável. Tanto em questão de entretenimento (efeitos especiais sensacionais, cenas de ação indescritíveis, personagens muito bem construídos) quanto em questão de aprendizado.

Para os que estiverem mais interessados, descobri que o longa em questão deriva de não apenas um livro, mas sim uma saga incrível com sete livros. Juntando minhas moedas para comprar rsrs.

O filme ainda está em cartaz em alguns cinemas então, oi o que vocês estão fazendo aqui ainda? Corre pra assistir!

 

Ps. Se você já viu o filme, deixe nos comentários sua reflexão sobre o mesmo 😀

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s